22 a 27 de novembro
O tema central deste ano será: identidades, saberes e cosmogonias dos povos originários e comunidades tradicionais.

Sob esse viés desejamos refletir sobre a relação entre o modo de vida contemporâneo e a exploração do meio ambiente, a dissociação entre humano e natureza – o mundo natural, as plantas, os animais – além de outros tópicos fundamentais na concepção do Educativo Flip, como a representatividade, a diversidade, a acessibilidade, a inclusão e o protagonismo, sobretudo, dos que sofrem preconceitos relativos às questões de racialização, gênero e desigualdade social.

Petrobras na Flipinha: Construindo narrativas em diferentes linguagens

A narrativa é uma necessidade humana, contar e ouvir histórias são parte da nossa rotina de construção de repertório e desenvolvimento de habilidades. O artista, nas mais diversas linguagens, conta sua história, mas  pode não estar exatamente contando e, sim, cantando, dançando ou tocando histórias! No dia 25 novembro, às 18h, a Flipinha recebe Ricardo Petracca (Orquestra Petrobras Sinfônica) e Alex Neoral (Bichos Dançantes) para uma conversa sobre o ato de contar histórias, independente da forma ou plataforma, a partir da experiência de se aventurarem além das fronteiras de suas próprias artes para traçarem linhas em uma folha de papel no passo e no compasso de suas criatividades. A mediação será feita por Milton Bittencourt, Coordenador de Patrocínio Cultural e Esportivo da Petrobras. Ao final da conversa, uma apresentação inédita da Orquestra Petrobras Sinfônica será exibida. Ricardo Petracca é Doutor e Mestre em música, com especialidade em História da Música, graduado em Composição e Regência e Licenciado em Filosofia e Educação

Primeira mesa da Ciranda dos Autores

Nesta sexta-feira, dia 22 de outubro, acontecerá a primeira mesa de conversa da Ciranda dos Autores, realizada pelo Educativo Flip, como parte da programação da 19ª edição da Flip. Este, que será o terceiro encontro presencial do Percurso Formativo Sementes, convida os educadores Valmir Kuaray e Cristine Takuá, para discutir o tema desta edição: identidades, saberes e cosmogonias dos povos originários e comunidades tradicionais. A ideia é expandir o debate iniciado em agosto no Sementes, coordenado pela Denise Col, com a participação de educadores de Paraty, que leram obras enviadas por editoras e autores independentes, e propor a troca de perspectivas cruzando a realidade do ensino tradicional com a experiência da escola indígena trazida pelos convidados. Em que medida conseguimos encontrar caminhos alternativos para o pensamento colonialista que rege a educação escolar na maior parte do país?

Módulo Biblioteca

Entregamos mais um Módulo Biblioteca Comunitária Casa Azul! Desta vez, na Escola Municipal Guiomar Schmidt Marques – Escola Estaleiro, em Paraty. Inicialmente com 150 livros de literatura infanto juvenil, o objetivo é despertar o interesse pela leitura, possibilitando o acesso em diversos lugares. Ao todo, 27 espaços, entre escolas e instituições de Paraty, já receberam módulos nesta iniciativa criada pelo Educativo Flip. O projeto trabalha também com a ideia de fortalecer espaços já existentes e de estimular a criação de novas bibliotecas comunitárias, escolares e espaços de leitura variados. No Módulo, os livros estão disponíveis para utilização no local e empréstimos, e seguimos como parceiro cooperativo, zelando pela conservação do acervo e fazendo a troca ou recuperação em caso de danos.

Percurso Formativo Sementes

As tradicionais rodas de conversa com escritores e ilustradores da Ciranda dos Autores estão marcadas para acontecer de 22 a 27 de novembro, na Flipinha 2021, cujo tema central será identidades, saberes e cosmogonias dos povos originários e comunidades tradicionais. Para ampliar o formato participativo da curadoria do evento, educadores de Paraty estão participando do Percurso Formativo Sementes, com coordenação pedagógica da Denise Col. No vídeo, feito pela videomaker Samara Donario e pela jornalista Sabrina Kelly, ambas moradoras de Paraty, contamos um pouco sobre este processo, que culminará com a definição da programação da Flipinha 2021, a partir de leituras e análises de obras enviadas por editoras e autores independentes. Assista: https://youtu.be/6tmslCxYrls

Educativo Flip apresenta programa especial para crianças e jovens

Projeto Esquenta terá quatro encontros online, dia 9 de março, com convidados sobre literatura infantil, na Flipinha, e saúde mental, criatividade e cultura na pandemia, na FlipZona   Desde que surgiu, na primeira edição da Flip, em 2003, o Educativo tem como objetivo atender as crianças e jovens de Paraty e em entorno, a partir de programas culturais, sócio educativos e o diálogo permanente com as diversas instâncias que propõem ações na região. “Em 2021, diante da pandemia e os prejuízos na formação e socialização com as escolas fechadas, criamos caminhos alternativos para entender este momento e estimular aprendizados”, conta Belita Cermelli, diretora de Cultura e Educação da Flip. Um deles, que apresentamos agora, dia 9 de março, será um ciclo de conversas pensado separadamente para cada público, um “esquenta” para a programação oficial prevista para o final do ano. Com curadoria e mediação de Gabriela Gibrail e Verônica Lessa, o Esquenta Flipinha 2021 terá duas lives com a presença

Petrobras na Flipinha: Construindo narrativas em diferentes linguagens

A narrativa é uma necessidade humana, contar e ouvir histórias são parte da nossa rotina de construção de repertório e desenvolvimento de habilidades. O artista, nas mais diversas linguagens, conta sua história, mas  pode não estar exatamente contando e, sim, cantando, dançando ou tocando histórias! No dia 25 novembro, às 18h, a Flipinha recebe Ricardo Petracca (Orquestra Petrobras Sinfônica) e Alex Neoral (Bichos Dançantes) para uma conversa sobre o ato de contar histórias, independente da forma ou plataforma, a partir da experiência de se aventurarem além das fronteiras de suas próprias artes para traçarem linhas em uma folha de papel no passo e no compasso de suas criatividades. A mediação será feita por Milton Bittencourt, Coordenador de Patrocínio Cultural e Esportivo da Petrobras. Ao final da conversa, uma apresentação inédita da Orquestra Petrobras Sinfônica será exibida. Ricardo Petracca é Doutor e Mestre em música, com especialidade em História da Música, graduado em Composição e Regência e Licenciado em Filosofia e Educação

Primeira mesa da Ciranda dos Autores

Nesta sexta-feira, dia 22 de outubro, acontecerá a primeira mesa de conversa da Ciranda dos Autores, realizada pelo Educativo Flip, como parte da programação da 19ª edição da Flip. Este, que será o terceiro encontro presencial do Percurso Formativo Sementes, convida os educadores Valmir Kuaray e Cristine Takuá, para discutir o tema desta edição: identidades, saberes e cosmogonias dos povos originários e comunidades tradicionais. A ideia é expandir o debate iniciado em agosto no Sementes, coordenado pela Denise Col, com a participação de educadores de Paraty, que leram obras enviadas por editoras e autores independentes, e propor a troca de perspectivas cruzando a realidade do ensino tradicional com a experiência da escola indígena trazida pelos convidados. Em que medida conseguimos encontrar caminhos alternativos para o pensamento colonialista que rege a educação escolar na maior parte do país?

Módulo Biblioteca

Entregamos mais um Módulo Biblioteca Comunitária Casa Azul! Desta vez, na Escola Municipal Guiomar Schmidt Marques – Escola Estaleiro, em Paraty. Inicialmente com 150 livros de literatura infanto juvenil, o objetivo é despertar o interesse pela leitura, possibilitando o acesso em diversos lugares. Ao todo, 27 espaços, entre escolas e instituições de Paraty, já receberam módulos nesta iniciativa criada pelo Educativo Flip. O projeto trabalha também com a ideia de fortalecer espaços já existentes e de estimular a criação de novas bibliotecas comunitárias, escolares e espaços de leitura variados. No Módulo, os livros estão disponíveis para utilização no local e empréstimos, e seguimos como parceiro cooperativo, zelando pela conservação do acervo e fazendo a troca ou recuperação em caso de danos.

Percurso Formativo Sementes

As tradicionais rodas de conversa com escritores e ilustradores da Ciranda dos Autores estão marcadas para acontecer de 22 a 27 de novembro, na Flipinha 2021, cujo tema central será identidades, saberes e cosmogonias dos povos originários e comunidades tradicionais. Para ampliar o formato participativo da curadoria do evento, educadores de Paraty estão participando do Percurso Formativo Sementes, com coordenação pedagógica da Denise Col. No vídeo, feito pela videomaker Samara Donario e pela jornalista Sabrina Kelly, ambas moradoras de Paraty, contamos um pouco sobre este processo, que culminará com a definição da programação da Flipinha 2021, a partir de leituras e análises de obras enviadas por editoras e autores independentes. Assista: https://youtu.be/6tmslCxYrls

Educativo Flip apresenta programa especial para crianças e jovens

Projeto Esquenta terá quatro encontros online, dia 9 de março, com convidados sobre literatura infantil, na Flipinha, e saúde mental, criatividade e cultura na pandemia, na FlipZona   Desde que surgiu, na primeira edição da Flip, em 2003, o Educativo tem como objetivo atender as crianças e jovens de Paraty e em entorno, a partir de programas culturais, sócio educativos e o diálogo permanente com as diversas instâncias que propõem ações na região. “Em 2021, diante da pandemia e os prejuízos na formação e socialização com as escolas fechadas, criamos caminhos alternativos para entender este momento e estimular aprendizados”, conta Belita Cermelli, diretora de Cultura e Educação da Flip. Um deles, que apresentamos agora, dia 9 de março, será um ciclo de conversas pensado separadamente para cada público, um “esquenta” para a programação oficial prevista para o final do ano. Com curadoria e mediação de Gabriela Gibrail e Verônica Lessa, o Esquenta Flipinha 2021 terá duas lives com a presença