autora convidada

Leia um trecho de "Caderno de memórias coloniais"

Em Caderno de memórias coloniais (Todavia, 2018), Isabela Figueiredo, nascida em Lourenço Marques (atual Maputo), faz um acerto de contas com o pai, um eletricista radicado em Moçambique, e também com o passado colonial de Portugal, onde vive. 

 

O livro nasceu a partir do blog Mundo perfeito (agora Novo Mundo Perfeito), onde as postagens da autora fazem a crônica de um Portugal africano. Composta por 43 textos, a publicação retrata a infância da escritora em uma África “inflamante, sensual e livre” e marcada pelo colonialismo português.

 

Leia um trecho.


Na Flip 2018, que acontece de 25 a 29 de julho, em Paraty, Isabela Figueiredo integra a mesa 14, Obscena, de tão lúcida, com Juliano Garcia Pessanha.

share
Logo da Casa Azul