autora convidada

Leia um trecho de “Adua”, de Igiaba Scego

”Sinto-me protegida perto de ti. Aqui estou em Magalo, em casa,” diz Adua, protagonista que dá nome ao livro de Igiaba Scego, à escultura de um elefante de Bernini em uma praça de Roma. O elefante, como seu pai – com quem vive uma relação conturbada –, tem orelhas grandes e é africano.


Em Adua (Nós), que será publicado em julho por ocasião da Flip 2018, a autora italiana de origem somali, convidada da Festa Litéraria, coloca suas próprias memórias na narrativa, traço marcante de seus textos. Sua família, como a da protagonista, imigrou da Somália para a Itália. Por meio da escrita autobiográfica de Igiaba Scego, o colonialismo e os problemas culturais e civis relacionados à imigração são colocados em pauta, tornando este livro uma leitura fundamental nos dias de hoje. 


Na Flip, Igiaba Scego integra a mesa 8, Minha casa, ao lado de Fabio Pusterla.


Leia um trecho.

share
Logo da Casa Azul