autor convidado

Leia um poema de Fabio Pusterla

Argéman: antologia poética (Macondo, 2018), que será lançado na Flip 2018, reúne os últimos livros de Fabio Pusterla, autor que vive na fronteira entre Lugano – cidade suíça de língua italiana –, e a Lombardia, na Itália. A antologia, primeira publicação de Pusterla no Brasil, traz os versos do que tem sido nomeada como uma “poesia civil”, com olhar sobre a natureza e compromisso ético, traços evidenciados no poema “Lamento dos animais levados ao matadouro”.


Na Flip, Fabio Pusterla integra a mesa 8, Minha casa, com Igiaba Scego.


Leia o poema:


LAMENTO DOS ANIMAIS LEVADOS AO MATADOURO


Olha: nos levam embora. Na canção

dos dias que nos prostram. E cantamos

por essa derradeira hora: cantamos

nossa beleza negada. E estamos vivos.

 

Vagam esporas no vento, asas do coração

que chama o sangue a si, que o faz jorrar

nos rios das veias, aos ventos cálidos

dos desejos que nos foram furtados. E estamos vivos.

 

E são mares nossos desejos,

cruzamos florestas de memória

em breve incineradas e agora esplendorosas.

 

Cinzas os troncos, os mares em seca. Nós, vivos,

vivos mais vivos do que a mão que tortura. Os que

nos negam a luz ignoram isso: estamos vivos


na glória do mal que nos é dado,

no silêncio do golpe que nos é infligido.

Mudos, esquecidos.

 

(Tradução: Prisca Agustoni com apoio Pro Helvetia)

share
Logo da Casa Azul