autora convidada

Igiaba Scego participa da Flip 2018

Igiaba Scego, autora italiana de origem somali, é a décima presença confirmada na Flip 2018, que acontece de 25 a 29 de julho, em Paraty. A escritora é uma das romancistas que tem renovado a prosa italiana. Escreve contos e romances cuja linguagem absorve fábulas, memórias e tradições africanas. Na Flip, lançará os livros Adua e Minha casa é onde estou, pela Nós e Caminhando contra o vento, numa parceria Nós e Buzz Editora.

 

“Como em 2017, procuramos novas vozes africanas para serem apresentadas. Tivemos o grande sucesso de Scholastique Mukasonga. Igiaba Scego não é exatamente africana. É uma italiana filha de somalis, as duas culturas contribuem para que tenha sua própria dicção, e há ainda esse carinho pela língua portuguesa”, afirma Joselia Aguiar, curadora da Flip 2018.

 

A autora

Igiaba Scego nasceu em Roma, em 1974. Formada em literatura moderna na Universidade La Sapienza e doutora em estudos pós-coloniais e pedagogia, trabalhou como jornalista em veículos como Il Manifesto e Internazionale. Entrou para o mundo literário em 2003, depois de vencer o Prêmio Eks&tra com o conto Salsicce, em que uma garota muçulmana somali decide comer salsichas pela primeira vez.

 

Editou a antologia Italiani per vocazione e o livro de entrevistas Quando nasci è una roulette: Giovani figli di migranti si raccontano, dedicados a registrar novas vozes de autores de diversas origens radicados na Itália.

 

Obras

Adua, seu romance mais famoso, conta a história de uma protagonista nascida na Somália, mas que cresceu em Roma. Ela possui uma relação conturbada com um pai autoritário e, em uma tentativa de se sentir aceita, conversa com a escultura de um elefante de Bernini em uma praça de Roma.

Minha casa é onde estou é uma busca de reconstruir memórias familiares por meio de um mapa de Mogadíscio, capital da Somália.

Caminhando contra o vento, por sua vez, é um ensaio em que revisita o universo das canções de Caetano Veloso.

 

Flip 2018

A 16ª Flip, que acontece de 25 a 29 de julho, tem curadoria de Joselia Aguiar e Hilda Hilst como Autora Homenageada. Estão confirmados os nomes de Fernanda Montenegro e Jocy de Oliveira para a sessão de abertura e de André Aciman, Leila Slimani, Isabela Figueiredo, Alain Mabanckou, Maria Teresa Horta, Gabriela Greeb e Vasco Pimentel.

 

Quem faz a Flip

A Flip tem o patrocínio do Ministério da Cultura por meio de leis de incentivo e apoio da EDP. A edição 2018 está em fase de captação.

share
Logo da Casa Azul