programa educativo

Educativo da Flip lança Ciclo Literatura e Território

O Programa Educativo da Flip se volta para explorar o papel da literatura na construção da identidade da cultural local e seu potencial em identificar, revelar, valorizar e salvaguardar o riquíssimo patrimônio material e imaterial existente em Paraty - na sua dimensão rural, costeira e urbana.


Como a literatura pode contribuir para o conhecimento de um território? Como um território fomenta a produção literária? Estas são as perguntas que norteiam o Programa Educativo da Flip. Para respondê-las, foi criado o Ciclo Literatura e Território, com ações ao longo de 2018, focadas em educação patrimonial e baseadas em metodologias que reforçam o protagonismo da cultura de Paraty. O programa, criado e coordenado pela diretora geral da Flip responsável pelo Educativo, Belita Cermelli, e pela curadora pedagógica do Educativo, Beatriz Goulart, é composto por oito encontros, que foram iniciados em maio, com escolas públicas das zonas costeira, rural e urbana e das sete bibliotecas comunitárias do município.


Uma das ações para promover a aproximação entre literatura e território é a distribuição das maletas pedagógicas, com um conjunto de materiais que inclui livros e objetos como máquina fotográfica e filmadora, binóculo e lupa, cartões de desafios organizados para provocar a reflexão crítica sobre os espaços e tempos da escola e da comunidade. “Os dispositivos pedagógicos desenvolvidos para compor a maleta estimulam a produção de um inventário participativo do patrimônio de Paraty pelos estudantes”, afirma Belita Cermelli.


Nos dias 4 e 5 de julho, seis autores que abordam em seus livros questões sobre território, memória e patrimônio visitarão as escolas participantes do projeto para uma troca entre os trabalhos desenvolvidos pelas crianças e jovens e suas obras. Durante a Flip, acontecerá um cortejo pelo Centro Histórico com todos os integrantes do programa e uma apresentação dos trabalhos desenvolvidos para todo o público da Flip.


Ciclo do Autor Homenageado

Em junho, acontece, em Paraty, o Ciclo do Autor Homenageado. No dia 7, haverá o lançamento da Flip 2018, com a apresentação do Programa Principal, do Programa Educativo e dos projetos de implantação na cidade. Já no dia 8, acontecerá um encontro em torno da obra da escritora Hilda Hilst, homenageada da Flip 2018. “Todo ano, são distribuídos 10% dos ingressos para a população de baixa renda, que inclui um grande número de estudantes. Por meio dessa série de encontros, os jovens poderão conhecer previamente a programação e escolher os ingressos para as mesas em que tenham mais interesse”, afirma Belita Cermelli.


Flipinha

Nos dias da Festa Literária, de 25 a 29 de julho, o Programa Educativo vai estar presente na Central Flipinha, na Praça da Matriz, espaço de congregação de crianças, adultos e autores, onde acontecerão rodas de conversa, oficinas e sessões de mediação de leitura. As árvores, como nos anos anteriores, vão se transformar nos Pés de Livros, onde são realizadas as rodas de leitura com os mediadores do programa de Formação de Mediadores.


Na Escola Municipal Pingo II e na escola estadual Cembra, nos dias 27 e 28 de julho, haverá conversas com os educadores e alunos participantes do Ciclo Literatura e Território, para que possam compartilhar experiências e projetos com o público da Flip. A Casa da Maria Angélica Ribeiro, na biblioteca do Cembra, abrigará dentro da sua programação uma oficina sobre a autora homenageada da Flip e duas rodas de conversa.


A programação da FlipZona, que acontece na Casa de Cultura de Paraty, vai contar com a exibição do material produzido pela 2ª Oficina de Minidocumentários Paratyé. Ao longo dos dias da Flip teremos mais uma edição da Oficina Jovem Repórter nos Festivais Literários.


O Programa Educativo

Desde 2004, o Programa Educativo atua na formação de leitores e na valorização da cultura de Paraty. Ao longo desses anos, a Flip já doou mais de 28 mil livros para crianças, jovens e bibliotecas comunitárias de Paraty e formou mais de 300 mediadores de leitura, alguns dos quais atuam durante a Flip nos Pés de Livros, fazendo leituras mediadas junto ao público da Festa Literária.


A Flip mantém, ainda, a Biblioteca Comunitária Casa Azul. Localizada na Ilha das Cobras, a biblioteca integra a Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias, conta com um acervo de 16 mil livros e realiza oficinas e encontros para crianças e jovens de Paraty.


GRADE


Quarta-feira, 25 de julho


10h00 | Flipinha I Casa M.A.R.

Oficina

Contaminações: ruídos, vozes e vazios com Hilda Hilst

 

Geruza Zelnys

 

(participação mediante inscrição prévia)

 

13h30 | Flipinha I Central Flipinha

Roda de conversa

Palavra é água

 

Selma Maria Kuasne

Thiago Cascabulho

mediação: Sandra Medrano

 

Quinta-feira, 26 de julho

 

10h00 | Flipinha I Casa M.A.R.

Oficina

Contaminações: ruídos, vozes e vazios com Hilda Hilst

 

Geruza Zelnys

 

(participação mediante inscrição prévia)

 

13h30 | Flipinha I Central Flipinha

Oficina

Palavras sem fronteiras

 

Penélope Martins

Selma Maria Kuasne

mediação: Gabriela Romeu

 

Sexta-feira, 27 de julho

 

10h00 | Flipinha I Casa Fedrigoni

Oficina

Contaminações: ruídos, vozes e vazios com Hilda Hilst

 

Geruza Zelnys

Estela Vilela

 

(participação mediante inscrição prévia)

 

11h00 | FlipZona I Casa da Cultura

Mesa literária

Páginas Reveladas: Roteiristas


Ananda Radhika

Mariana Luiza

Milena Manfredini


mediação: Rosane Svartman

 

13h30 | Flipinha I Central Flipinha

Roda de conversa

Memórias do chão

 

Lúcia Hiratsuka

Nelson Cruz

mediação: Cristiane Tavares

 

15h00 | FlipZona I Casa da Cultura

Exibição

Minidocs Paratyé

 

mediação: Rodrigo Fonseca

comentarista: Paulo Lins


15h30 | Flipinha I Casa M.A.R.

Roda de conversa

Trânsito entre linguagens

 

Índigo

Keka Reis

mediação: Patrícia Oriolo

 

17h00 | Flipinha | Ponto de partida: CIMEI Pingo de Gente II

Cortejo

Ciclo Literatura e Território


17h30 | FlipZona I Casa da Cultura

Assista a esse livro


Marçal Aquino

Patricia Pillar

Maria Adelaide Amaral


mediação: Bianca Ramoneda


Sábado, 28 de julho

 

10h00 | Flipinha I Auditório do Cembra

Roda de conversa e exposição dos trabalhos

Ciclo Literatura e Território

 

11h00 | FlipZona I Casa da Cultura

Mesa literária

Grandes nomes declamam Hilda Hilst

 

12h00 | Flipinha I Praia do Pontal

Regata INP

 

12h15 | FlipZona I Casa da Cultura

Exibição

Minidocs Paratyé


mediação: Rodrigo Fonseca

comentarista: Paulo Lins


13h30 | Flipinha I Central Flipinha

Oficina

Meu corpo, meu território

 

Kiusam de Oliveira

mediação: Natame Diniz

 

15h30 | Flipinha I Casa M.A.R.

Roda de conversa

Adentrar Territórios

 

Marie Ange Bordas

mediação: Volnei Canônica

 

17h30 | FlipZona I Casa da Cultura

Mesa literária

Páginas Reveladas: Poesia


Ana Guadalupe

Matheus Araújo

Walacy Neto


mediação: Elisa Lucinda


18h45 | FlipZona I Casa da Cultura

Batalha de poesias

 

Domingo, 29 de julho


14h00 | Flipinha I Central Flipinha

Roda de conversa

Geografia da inclusão

 

Débora Seabra


mediação: Maria Antônia Goulart e Maia Costa Pigot

 


share
Logo da Casa Azul