autor convidado

Alain Mabanckou participa da Flip 2018

Ele tem o título informal de “Samuel Beckett” da África, publicou 24 livros, é traduzido em 15 idiomas e dá aulas de escrita criativa na Universidade da Califórnia, a UCLA: Alain Mabanckou, autor franco-congolês e um dos principais nomes da literatura da francofonia nos dias de hoje, é o sexto autor confirmado para a Flip 2018, que acontece de 25 a 29 de julho, em Paraty.


Segundo a curadora da Flip 2018, Joselia Aguiar, Mabanckou falará de "suas investigações sobre a literatura e a linguagem, suas personagens picarescas, histórias que surgem de um repertório refinadíssimo, que combina tradições literárias da África, da Europa e da América".


O autor 

Alain Mabanckou nasceu em Congo-Brazzaville em 1966. Formou-se em Letras e Filosofia no Lycée Karl Marx em Ponta-Negra, segunda maior cidade do Congo.

Mudou-se para a França aos 22 anos, com uma bolsa de estudos para cursar Direito. Aos 25 anos, publicou suas primeiras coletâneas de poemas. No final dos anos 1990, o autor publicou seu primeiro romance, Bleu-Blanc-Rouge, ganhador do Grand prix littéraire d' Afrique noire em 1999.


Obra 

O autor tem dois livros publicados no Brasil. Em Memórias de um porco-espinho, ele revisita, com amor e ironia, uma série de mitos fundadores da literatura e cultura africana e parodia uma lenda popular de que todo ser humano possui seu duplo animal, que nesta narrativa é um porco-espinho, animal caro à obra de Hilda Hilst, Autora Homenageada da Flip 2018. 


No livro de Mabanckou, o animal – entre o filósofo e o malicioso – executa os macabros desejos de seu mestre e realiza uma série de assassinatos. O romance, apesar de ter sido escrito em francês, guarda o ritmo da narrativa das línguas orais africanas faladas no Congo, seu país de origem. Foi vencedor do prêmio Renaudot, um dos mais importantes da França, e publicado no Brasil em novembro de 2017 pela Malê. A editora prepara o lançamento de outro livro, Verre cassé, romance humorístico que é considerado uma de suas obras mais importantes, ao narrar a história de um professor congolês e os frequentadores de um bar onde ele sempre vai.

Irmã-estrela, a outra obra de Mabanckou publicada no Brasil, é um livro infantil sobre um menino de 10 anos, cuja vida é marcada por muitas dificuldades, que aprende com uma estrela a lidar com a morte.


Apoio

A vinda de Alain Mabanckou tem apoio do Bureau du Livre.


Flip 2018

A 16ª Flip, que acontece de 25 a 29 de julho, tem curadoria de Joselia Aguiar e Hilda Hilst como Autora Homenageada. Estão confirmados os nomes de Fernanda Montenegro e Jocy de Oliveira para a sessão de abertura e de André Aciman, Leila Slimani e Isabela Figueiredo.

 

Quem faz a Flip

A Flip tem o patrocínio do Ministério da Cultura por meio de leis de incentivo e da EDP. A edição 2018 está em fase de captação.

share

Notícias

Logo da Casa Azul