notícias

Paraty Educadora

Paraty Educadora unirá instituições de São Paulo, Rio e Paraty

Programação da Flipinha traz Pés de Livros e Biblioteca na Praça; entre as novidades, está o Cortejo Literário, que reunirá autores da Flip em passeio com o público em Paraty

 

Que cidade é essa que queremos construir com nossas próprias mãos? Como construir narrativas comuns em territórios brutalmente segregados? O que podemos juntos a partir do chão que pisamos? Como as ações da Flip podem colaborar para respondermos estas questões?


No ano que a Flip homenageia Lima Barreto, principal narrador da vida da gente comum do Rio de Janeiro na Primeira República, essas questões vão pautar o movimento Paraty Educadora, uma ação de permanência que será realizada com instituições, movimentos e coletivos de São Paulo, do Rio de Janeiro e de Paraty em prol da educação e da inovação na área.


A Paraty Educadora é um novo momento de nossas ações educativas, criadas em 2003. Ao longo desses anos, criamos programas como o curso de formação de mediadores de leitura, que envolveu mais de 300 professores do curso de Formação de Professores; ajudamos a montar e ampliar o acervo de 73 escolares e comunitárias, com a doação de 28 mil livros e realizamos oficinas e apresentações que envolveram mais de 10 mil alunos da rede escolar de Paraty, além de mantermos em plena atividade a Biblioteca Casa Azul, com um acervo de mais de 15 mil livros.


Agora, diante do novo contexto brasileiro, nossa meta é aprofundar e fortalecer as ações de permanência através do “fazer desde e com” e não mais “fazer para”,tornando a população protagonista da Festa Literária e de suas ações na cidade,intensificando o vínculo das pessoas com o território, para que as escolas e acidade sejam cada vez mais inclusivas e acolhedoras.


Na Festa Literária


Durante os dias da Festa Literária, de 26 a 30 de julho, a Paraty Educadora vai estar presente na programação da Flipinha, na Praça da Matriz, compondo um diálogo com o programa principal no Auditório da Matriz e a Tenda da Praça.

 

A Praça da Matriz vai receber a Tenda da Biblioteca, espaço de congregação de crianças, adultos e autores da Flip. As árvores, como nos anos anteriores,serão habitadas pelos pés de livros, onde vão ser feitas as rodas de leitura com os mediadores de leitura do nosso programa de Formação de Mediadores, reconhecido pelos paratienses como uma das nossas principais ações. E as mesas do Território Flip | Flipinha.

 

Biblioteca Casa Azul – espaço de encontros e trocas


Com um acervo de mais de 15 mil livros, em parte provenientes das doações das editoras parceiras da Flip, a Biblioteca Casa Azul, sediada na Ilha das Cobras, trabalha ao longo de todo o ano em ações permanentes, como o programa de formação de mediadores de leitura.

 

Durante a Flip, A Biblioteca Casa Azul transfere parte do seu acervo e equipe para o espaço a Tenda da Biblioteca na Praça da Matriz, onde passa a funcionar de forma temporária como um espaço de leitura, discussão e reflexão. Ao longo desses cinco dias, o público da Flip em Paraty e a população paratiense têm acesso aos livros do acervo e podem participar das Rodas de Conversa com alguns dos autores convidados da Flip.

 

A Tenda da Biblioteca será também ponto de partida para o Cortejo Literário, no qual autores da Flip caminharão com o público por Paraty, numa experiência que une a literatura e o território.

 

Pés de livros


Algumas árvores da Praça da Matriz, onde acontece o evento, têm livros pendurados em seus galhos e mediadores de leitura para receber os jovens leitores. Os mediadores são alunos do curso normal formados nas capacitações realizada pela Associação Casa Azul em Paraty. Neste ano, as formações serão realizadas no mês de junho.

 

TerritórioFlip | Flipinha                                                                                                                                                 

As mesas do Território Flip / Flipinha foram pensadas em conjunto com a área pedagógica da Flip. Vão ser realizadas ao ar livre, para todas as idades, sem cobrança de ingresso e no palco do telão. A ideia é que esta programação reúna mesas com temas que não passam necessariamente pela literatura. Nos debates, que incluem autores de campos distintos do conhecimento, serão abordadas questões relativas à convivência e à cidade. Algumas serão especificamente voltadas para o público infanto-juvenil. (Ver Grade em Programação Principal).

 

Flip 2017


A 15ª edição da Flip, com curadoria de Joselia Aguiar, homenageia Lima Barreto.

 

Patronos 2017


O Programa de Patronos é um plano de mecenato voltado a pessoas físicas que apoiam a realização da Festa Literária Internacional de Paraty.

 

Além de contribuir para a viabilização dos 5 dias de evento, o patrono fomenta as ações educativas de permanência promovidas pela Flip no território.

 

Os benefícios incluem ingressos para a Programação Principal da Flip, convites para o coquetel de boas-vindas com a participação dos autores, e encontros com a curadora e com o diretor-executivo da Casa Azul, entre outras atividades.

 

Mais informações pelo e-mailpatronos@casaazul.org.br.

 

Quem faz a Flip


A Casa Azul é uma organização da sociedade civil de interesse público e sem fins lucrativos que desenvolve projetos nas áreas de arquitetura, urbanismo, educação e cultura. Há mais de vinte anos, desenvolve ações capazes de potencializar transformações no território, a exemplo da Flip. Em Paraty, onde a associação se originou, esse processo levou à realização de ações de permanência, como a Biblioteca Casa Azul e o Museu do Território de Paraty, que seguem em funcionamento durante todo o ano.

 

Patrocínio

 

A programação da Flip é realizada por meio da lei de incentivo à cultura do Ministério da Cultura do Governo Federal e conta com patrocínio do Itaú, da EDP e de outras empresas e organizações em vias de captação.


share
Logo da Casa Azul