notícias

outras programações

Terceiro dia de FlipMais: direito caiçara e grande reportagem em destaque

Iniciando a programação da FlipMais de sábado (2/7),  a Casa da Cultura recebeu a mesa “Profissão Repórter – 10 anos”, com participação de Caio Cavechini, Estevan Muniz e Janaina Pirola, integrantes da equipe do programa. O grupo conversou sobre o livro comemorativo, lançado recentemente. A obra reúne 26 autores, que compartilham relatos de algumas das quase mil histórias exibidas na TV. 


Muniz abordou o viés humano do trabalho, a entrega física e psicológica que exige dos jornalistas. Cavechini ressaltou a importância de “se deixar surpreender” por uma história, afinal, uma narrativa sempre pode seguir rumos inesperados. Pirola explorou ainda o formato inovador do programa.

 

Na Sessão doc do dia, realizada em parceria com o Philos TV, ocorreu a exibição de “Foucault x Foucault”, do diretor François Caillat. O documentário apresenta diversos filósofos contemporâneos em debate a respeito do pensador francês. Ao fim da sessão, a poeta e pesquisadora Annita Costa Malufe debateu o filme, traçando relações com a homenageada Ana Cristina Cesar, que era leitora atenta do filósofo. Para Annita, poesia e filosofia estão interligadas: “Ambas criam um pensamento, mas de formas diferentes. A filosofia cria conceitos, enquanto a arte cria blocos de sensação”.

 

Em seguida, aconteceu a mesa “Na base do farol não há luz”, intitulado a partir do livro de Danilo Santos de Miranda e Mauro Maldonato, que debateram temas da obra, como política, liberdade e democracia, a fim de questionar os efeitos da fragmentação do sujeito no mundo atual.

 

A mesa Zé Kleber -- que neste ano integrou a FlipMais por incorporar o debate sobre o território -- reuniu o professor Antonio Carlos Diegues, a procuradora regional da República Maria Luiza Grabner, o jornalista e advogado Paulo Stanich Neto e o representante caiçara Davi Paiva. Juntos, deram um panorama da situação atual dos direitos da população caiçara e discutiram maneiras de evoluir na questão. “Nenhum passo atrás. Nenhum direito a menos”, ponderou Paiva.

 

O Noites de cinema exibiu “O último Pistolino”, do diretor Luís Gustavo, que acompanhou o artista Jair Rangel de Souza durante a produção de seu último curta, “O lobisomem mineiro”.  

share
Logo da Casa Azul